quarta-feira, 5 de julho de 2017

Levanta esse tapete ai...

(Beco do Batman  - Maio/2016)

Pense na sua vida. Agora imagina um tapete, onde tudo o que você deixou para depois, por fazer, para daqui uns anos, está debaixo dele.

Uma hora isso tudo acumula, e vai ter mais coisa debaixo do tapete do que fora dele. Coisas que por vezes poderiam ser resolvidas, como uma simples conversa ou uma simples atitude mas não foram.

De uns tempos para cá, percebi que eu me sentia melhor quando aquele rolo era resolvido no serviço. Quando aquela mensagem enfim era respondida, e até (pasmem) aquela consulta médica era marcada.

Era uma poeira a menos debaixo do meu tapete. Uma coisa a menos para pensar. Sei que para muitas pessoas acaba acontecendo do 'Sai uma, entram três!', mas pelo menos saiu. E foi resolvido.

Chega de entulhar os tapetes da nossa vida e das dos outros. Resolver o que der agora, hoje! E parar de deixar para resolver para tanto tempo.

A vida é muito curta, e pode não dar tempo de dar o devido valor ao que seu tapete esconde!

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Boca de forno: FORNO! Bombom gelado de Maracuja




E começando o mês com receita... huuuuuuuuum! Sei que ta frio ultimamente, mas esse doce é tão fácil e tão gostoso que vale a pena mesmo agora em Julho.. 

Super fácil mesmo. Vi a receita nesses videos do Facebook e reproduzi da maneira que eu achei que daria certo. E não é que deu?

Passo a Passo:


  • Para a base do bombom precisaremos apenas de uma barra de chocolate meio amargo e uma caixinha de creme de leite.
  • Quebre a barra de chocolate e coloque no microondas por 1 minuto.
  • Enquanto isso, pegue copinhos de café e separe cerca de 15, 20 deles. E em cada um faça um cortinho na lateral como na imagem.


  • Caso o chocolate não derreta em 1 minuto, coloque mais 30 segundos, até que ele derreta bem ao mexer. 
  • Quando ele estiver bem derretido, acrescente o creme de leite e mexa bem até ficar homogeneo.
  • Coloque cerca de 1 colher e meia de chá do chocolate derretido no copo e vire-o em cima do mesmo prato que esta com o chocolate e mexa de um lado a outro, dando uma sacudidinha, até que o fundo e as laterais estejam devidamente preenchidas.


  • Deixe no congelador até ficar bem durinho. Eu deixei cerca de 4 horas. E não fique conferindo de segundo em segundo. Coloque lá e vá fazer outras coisas.
  • Para o recheio bati no liquidificador: 1 caixa de leite condensado, 1 caixa de creme de leite e 1 saquinho de suco em pó de maracuja. Aqui você pode usar qualquer sabor a sua preferencia.
  • Recheie os copinhos, deixando cerca de meio centimentro antes de encher. Eu tentei fazer um saco de confeiteiro e não deu muito certo. Então com uma colher de chá consegui encher todos muito mais fácil.  


  • Derreta outra barra de chocolate meio amargo da mesma forma do primeiro passo e feche todos os copinhos.
  • Deixe gelar de um dia pro outro.
  • Na hora de servir vire o copinho até encontrar o cortinho feito no inicio e comece a 'descasca-lo'. O corte facilita muito.
  • Pronto!! Bombom gelado delicinha na mesa!
Dica: quem souber temperar o chocolate e dar o choque termico deve ficar melhor, pois como só derreti o chocolate, com o calor da mão ele derretia rapido. Quem não souber também, fica a ideia de colocar um palitinho de sorvete no momento que adicionar o recheio. Ficará como uma paletinha.





segunda-feira, 26 de junho de 2017

Andei Lendo: Zoom, Thobias Daneluz e Lucas Zacarias



E vai ter muita resenha de livros daqui pra frente. Li muita coisa nesses meses, e agora fotografei tudo e virei aos poucos mostrando aqui.

Zoom, uma HQ independente que te prende em cada pagina. 



Não existem abelhas comuns. Todas são importantes para a colmeia. Para que tudo funcione bem. Porém quando um lider pensa apenas no seu próprio ferrão as coisas se complicam.

As abelhas estão sumindo, morrendo, misteriosamente. E a nada agradavel abelha-rainha Azmera não sabe o que fazer (ou em quem por a culpa). Dai começa um reboliço, fazendo ainda mais estardalhaço entre as demais abelhas.




Faizah, a ex-chefes das abelhas, precisa achar forças para provar de que Azmera está errada. E nesse borburinho todo, temos Zolae, que vai além da velha (e por vezes boba) curandeira da colmeia, que guarda um grande segredo que pode mudar todo o rumo da historia.

Zoom, é uma HQ de aventura, misterio e muita ação. Te diverte, mas ao mesmo tempo te faz refletir. Sobre conceitos e jeitos que as coisas estão hoje. 





Zoom me fez pensar que se um elo da sociedade, da vida, da familia, se enfraquece, tudo pode desmoronar, se esse não for restaurado.

E que muitas vezes olhamos apenas para nosso próprio umbigo e não encaramos o problema como ele deve ser encarado.




Thobias e Lucas vocês estão de parabéns! Um trabalho sensacional que eu guardo com muito carinho. E por favor: Preparem o Volume II!!!!!! Eu não aguento de curiosidade!!

Classificação Literária da Blogueira:  ♥♥♥♥


quarta-feira, 7 de junho de 2017

Delicada, Sutil..

Em certas situações do dia a dia e da vida em si, mais vale ter delicadeza e sutileza do que agressividade e grosseria.

E cabeça no lugar. Não se desesperar ao primeiro impacto, ao primeiro erro, ao primeiro desnível de caminho.

Por muitas vezes eu perdi a cabeça em situações que se eu tivesse respirado fundo, tentando olhar pelo outro lado da situação, talvez teria sido diferente.

Hoje tento ser mais calma quando uma adversidade acontece. E 70% das vezes tem dado certo. Situações que se eu tivesse aberto a boca e dito algo por dizer apenas para fazer parte da conversa, teriam me prejudicado.

Será que é realmente preciso escandalizar? Gritar? Querer se vangloriar depois? Achando que a razão é toda sua? Seja delicado. Pense em quantas pessoas podem se envolver, se machucar se você perder a cabeça.

E dessas pessoas uma em especial pode se machucar: VOCÊ!

Devemos ter olhos, ouvidos e palavras mais sutis, doces. Que confortem, ao invés de machucarem. Que zelem ao invés de menosprezar. Porque de mentes, olhares e palavras ruins, o mundo tá é bem cheio.

Porque não começar a ser a diferença na roda de amigos? Porque não tentar ser o ponto de equilibrio ao caos total?

Pense nisso. Fale menos, pense mais. Desamarre o sorriso, e tenha um sorriso doce a dar a alguém que pode ter um dia cinza!

(Do jardim da Madrinha - JAN/2017)

terça-feira, 6 de junho de 2017

A Saga que me enfeitiçou...

Como eu disse aqui, um mês atrás, eu enfim terminei a Saga Harry Potter. Agora sim, dessa vez eu posso dizer que li todos os filmes, e li todos os livros. Com exceção ao 8º Livro (A criança amaldiçoada), e ao Animais Fantásticos, que vi somente o filme.

Conversando com um amigo sobre a saga, percebi que não escrevi ainda, tudo o que senti aqui dentro, lendo, devorando, sentindo tudo que podia sentir (mas ainda dava pra sentir mais coisa), vivendo e respirando Harry Potter. Pois quando não estava lendo, tava pensando no que tinha lido, e assistido.

Resolvi expor alguns pontos que ganharão meu coração e fizeram com que a Saga em si me ganhasse ainda mais. Cuidado caso não tenham lido nem saibam nada ainda, pois pode conter spoilers!

*Forma de Escrita:

J.K fez algum feitiço ou sei lá eu mas ela consegue prender um capitulo ao outro, a ultima pagina de um dos livros na primeira do próximo, e assim por 7 livros. Que não são tão pequenos assim. Ela te envolve, como num abraço, e você fica vidrado demais na história. E tudo, tudo é tão bem feito, que coisas ditas nos primeiros livros, são citadas, concluídas ou explicadas mais profundamente nos últimos, e te deixam com aquela cara de UOU!


*O Romance não é o foco:

Muitos filmes e livros voltado para o publico como de HP acabam caindo em um mesmo clichê de que o personagem principal deve ter alguém que ame ao lado, pois senão não será completo. E J.K fugiu da caixinha. O romance que Harry tem com Gina é lindo, eu amei, super achei fofo e comemorava sim a cada novo passo dos dois. Mas foi muito legal ela não focar nisso, não focar só no Harry amando, no Harry apaixonado. Ele tinha um motivo maior, um foco. O romance acaba complementando a história, e nos livros, as pinceladas que ela dá quando diz algo como: 'Harry olhava pela janela e pensava no que Gina estaria pensando',  que deixam o clima mais leve (e até mesmo fofo), mas não perde o fio da meada.

E o romance de Rony e Hermione. Ahhh gente! É fofo! E é legal a menina do trio (outro padrão das historias ultimamente), não ficar com o principal. Eu não sabia que isso aconteceria. Mas ai você começa a perceber uma coisinha aqui, outra ali, e se apaixona junto.



*Amizade, amizade, AMIZADE!

O trio mais foda que você respeita. Uma amizade que dá vontade de você fazer parte, de ser amigo deles. Uma amizade verdadeira, que acima de qualquer coisa se manteve firme. Tiveram momentos de tensão, momentos de raiva, mas qual amizade de verdade não tem? Harry e Hermione são a forma mais clara, mais pura de que homem e mulher podem sim ser amigos. E dá super certo. Quando Harry diz a Rony: eu sempre a amei, mas como uma irmã! Ela sempre foi uma irmã! É lindo, de encher os olhos. E no penúltimo filme (se não me engano), quando Harry dança com Mione na barraca para alegra-la e ver a amiga feliz, é incrível. O coração palpitou e lagrimas escorreram nessa hora.

E Harry e Rony. Cara! Me lembravam aquela dupla da sala, que não estuda pra valer, mas ta sempre ali. Que é um pelo outro sempre, não importa o que aconteça. E que piadas internas são uma das melhores coisas nas amizades!


*Amar/Odiar personagens

Olha, se teve uma coisa que aconteceu comigo, foi ver os personagens com outros olhos ao longo da leitura e dos filmes. Uns eu já gostei de cara (Dumbledore, fato!), mas outros já odiei desde sempre (Draco!). E alguns eu aprendi a aceitar. Snape foi um deles. Sei que muitos exaltam Snape como a melhor pessoa e tudo o mais. E respeito. Só que para mim não é tudo isso. Snape fez muita coisa ruim sim. Mas fez coisas nobres no fim de tudo. A ponto de dar a própria vida. Teve um motivo por trás do ódio por Harry que fez as coisas fazerem sentido, mas pra mim o.k. Aceito que Snape tinha um passado, tinha motivo. Não amo Severo e nem odeio. Eu respeito. E assim caminhamos.

Um personagem que me cativou muito e que eu não imaginava que seria assim foi Neville. Para mim ele seria só o aluno medroso e atrapalhado, o alivio comico as vezes. Mas fui pega! E me apaixonei pela historia dele, pelo passado, e por tudo o que ele fez até o final da história. Muitas vezes eu só sabia dizer: Boa Neville! Vai nessa!


*A mistura de idades

Muitos dos livros que eu li os personagens mantinham uma mesma faixa etaria. E se envolvia algum mais novo ou mais velho era só uma pincelada, ou para dar ensinamento, ou para quebrar o clima. Mas em HP não, Os dialogos de Harry com Dumblore, Harry e Hagrid, Mione (e seus monologos e teorias), Sirius e Harry, Lupin, Olho Tonto, toda a Ordem da Fenix, me encantaram e mostraram que é possivel gerações se entenderem e aprenderem entre si. E ficarem em plena harmonia.

Destaco aqui o Sr Weasley e a Sra Weasley. Eles são pais super protetores as vezes, mas ganham o coração de qualquer um com os ensinamentos, conselhos. E Molly! É a top mãe!!! A cena dela na luta com Belatrix!!! Sensacional!


Bem, ainda falarei muito de Harry por aqui. Então se preparem. Meu coração de fã ainda pulsa forte, com vontade de ler tudo e tudo de novo!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Se benze..


'Já dizia um velho sábio: se benze que a sua felicidade vai ofender muita gente!' E me impressiono em como isso é verdade.

Pessoas querem ser exaltadas quando conquistam algo, mas fazem cara de pouco caso quando alguém perto conquista algo. Sentem inveja, diminuem o feito, não fazem jus a felicidade do outro.

Dia desses uma pessoa muito próxima a mim me disse algo que enfrentava no local de trabalho: Que lá uma das pessoas disse: Você não deve deixar ninguém ser mais que você. Se fulano comprar um carro, você vai lá, troca o seu, fica com divida, mas tá com um carro novo também. Porque as pessoas vão ver o carro que você tem e não a sua casa! (?)

Tem fundamento isso? Claro que não! Acho que foi a coisa mais absurda que ouvi nos ultimos tempos. E doeu sabe. Porque penso o que pessoas como essas ensinarão aos filhos, netos. Que ensinamento de vida essas crianças terão.

De pessoas assim devemos manter distância. São essas que te passarão a perna na primeira oportunidade. Que sempre criticam que o País é uma merda, mas na primeira oportunidade, faz uma 'coisinha de nada' errada. 

Tome cuidado com a sua felicidade. A inveja alheia tem sono leve leve. E não digo quanto a inveja material apenas. Pessoas tem inveja até de amizades que você possui. Sim! Eu já passei por isso uma, duas, quinze, muitas vezes! E ainda passo. Pessoas que não aceitam que talvez você tenha afinidade que elas não conseguem ter.

Inveja para mim não é pecado. É doença! Pessoas de coração e cabeça pequena. Que talvez, se não forem curadas da forma certa, nunca possam dizer que são felizes. Pessoas que são capazes de pedir no testamento para serem enterradas junto com seus pertences, só para ter certeza de que ninguém será melhor que elas nem depois de morrer.

E te digo mais. Se encontrasse a pessoa que disse aquela asneira ali em cima, olharia bem para ela e diria: Tenho que ter pena de mim então? Já que os que as pessoas veem são meus sapatos já que não tenho carro. Mas prefiro que andem comigo e visitem a minha casa, para que assim, eu possa ter algo realmente edificante a falar!

Se benze meu bem, a inveja tá forte ultimamente!

(Foto do Vasinho da Sogra, que tirei em Janeiro/2017 e tava doida para usar de tanto que gostei!)

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Roteiro Paranaense: Parte 3

Colocando a casa em ordem, quem sabe logo termino de contar as minhas férias. Elas foram em Janeiro, mas ainda sinto uma saudade enorme, sabe o que dizem né: Depressão Pós Férias!!! kk

4º Dia - Argentina - Cataratas do Iguazú - Puerto Iguazú - Usina ITAIPU (Brasil)





E logo cedo, lá vamos nós de novo. Dessa vez a primeira parada seriam as Cataratas do lado Argentino. Ou seja: passaríamos novamente pela fronteira. Só que ai que tava o rolo todo da coisa. Para passar do Brasil para Argentina e vice e versa é super demorado. 

No nosso caso, como eramos 'excursão', tínhamos que esperar os funcionários registrarem nome a nome, RG por RG, conferir as autorizações dos menores de idade, e tudo o mais. 

Só nessa ida até lá foi 1:30 hs de espera. Deu até para cochilar e acordar. Mas em partes, é uma burocracia precisa certo? Pois bem, passando tudo isso, chegamos as cataratas. Por incrível que pareça, o hotel realmente ficava mais próximo de lá do que das cataratas brasileiras. O que atrasou mesmo foi a fronteira.






Chegando lá, descemos a pé o primeiro trecho, cerca de 1, 2 km. Mas arborizado, bonito. E nessa altura do campeonato, já tínhamos nos enturmado com o pessoal.

O guia local já tinha facilitado as coisas, para que a gente não demorasse tanto tempo na fila, e comprou os ingressos. Pagamos cerca de $66 reais. O pessoal do ônibus perguntou: Aposentado/Estudante paga meia? E ele foi claro: 'Se eles não pagam meia no Brasil, nós também não pagaremos aqui!'

Quando você entra, existe tipo uma plataforma, que te leva num trenzinho aberto até a Garganta Del Diablo. Mas, muitas pessoas fazem o percurso a pé mesmo, são uns bons kms de distancia. 

E existem outras trilhas ali para serem feitas. Mas com o horário apertado, só fomos na Garganta mesmo. E valeu a pena. Muito. 






O Sol estava rachante! 40º direto na cabeça. E a pessoa de alcinha, sem nenhum boné! Mas paciência. Até chegar na Garganta, existe um trajeto por cima do Rio Iguazu. Pouco mais de 1 km. E é lindo. Lindo mesmo. Talvez as pessoas de mais idade e crianças sofram um pouco, mas é lindo olhar ao horizonte e só ver água, natureza, água, mais natureza, mais água!!

E enfim, você chega nela: aquela queda imensa de água, que você não vê o começo e nem o fim, e que um dia antes eu vi de baixo para cima. E naquele momento via de cima para baixo. Ai que sensação linda.






A quantidade de pessoas era absurda. Fui na alta temporada então tava explicado! Mas você acaba nem ligando e aproveitando aquilo. Aproveita para olhar aquela imensidão de água e agradecer a Deus, aos céus, aos cosmos, que aquilo tudo ali, pode ser visto de perto.

É incrível, não explicado em palavras. Minha tia se empolgou e compramos até uma foto, que um funcionário especializado tira. Achei super legal, é em um ponto super lindo da queda da água, e ele espera o momento que aquela 'nuvem de gotículas' sobe para deixar a foto ainda mais bela. Para os brasileiros a foto sai por $30 (acho que varia de acordo com o Dolar)







Saímos de lá e voltamos para aquela primeira estação. E dali sai um trem que leva a saída do parque. Porém esse sai a cada 40 minutos. E infelizmente perdemos um. E tivemos que esperar e esperar! O que foi muito cansativo, por conta do Sol, e da fome, pois já tinha mais que passado da hora do almoço. Mas estávamos fortes, até onde sabíamos.

No roteiro que compramos na CVC, constava que iriamos a Puerto Iguazu, uma cidade vizinha a Foz, conhecida pelas Azeitonas deliciosas e o divino Alfajor Argentino! Só que no mesmo dia, teríamos que fazer a visita a Itaipu, mas tudo teria que ser feito muito rápido, pois a Usina fecha a ultima visitação as 16 hs (direi mais para frente).







Então em Puerto Iguazu foram só 30 minutos para as compras. É uma ruazinha só que tem as lojinhas. E demos 'a sorte' de chegar na hora da ciesta, em que todas as lojas realmente fecham para descanso. Mas deu para comprar o que queria: alfajor, azeitonas, doce de leite... Pena que não deu para trazer mais, são deliciosos.

Então começou a corrida contra o tempo, para chegarmos até a Usina Itaipu.. E foi ai que eu não fiquei bem, infelizmente. Como o ônibus acelerava, e freava por conta dos faróis, e eu não havia comido nada que sustentasse, e nem tomado o remédio para enjoo, comecei a ficar pálida, a pressão caiu e fiquei bem ruinzinha... infelizmente..






Mas quando chegamos na Usina Itaipu tivemos que descer para a revista obrigatória. O que me fez bem, pois consegui andar um pouco e tomar um ar. E tomei um remedinho lá, que me ajudou a chegar até o hotel. 

Na hora das fotos, bota um sorriso na cara e saia linda! Brincadeiras a parte. USINA ITAIPU é demais!

Que lugar fantástico. O passeio é feito com o ônibus próprio da Usina ou o da Companhia de Viagens. E fomos no nosso mesmo. E não deixou nada a desejar não.








Sabe quando você vê coisas em filmes, em maquetes, em documentários e nunca imagina estar ali dentro? Eu me senti assim. É espetacular aos olhos. Vê que algo daquela magnitude está em terras brasileiras deixa o coração pulsando de orgulho. É espetacular!! Faltam palavras de verdade.

E o guia local super explicava, como tudo foi feito, vários detalhes e tudo o mais. E durante o passeio existem paradas onde você desce para tirar fotos. E os lugares são de perder de vista. Quando o ônibus passou pela ponte que de um lado é a água que já passou pelos tubos e tal, e do outro uma imensidão de mar azul, calmo, parado.. é surreal!









Lá certamente eu voltaria também. Talvez com mais calma, sem estar ruim, aproveitaria melhor o passeio. Mas valeu cada segundo ali. Rolou até uma lagrimazinha no olhar quando sai de lá.

Chegando ao hotel, a unica noite que teríamos livre, e o pessoal combinou de aproveitar a piscina do hotel, eu não fui. Não estava legal mesmo. Então foi banho, canja de galinha e cama. Pois no outro dia, seria estrada novamente. 

Foz do Iguaçu, Paraguai, Argentina e Itaipu deixaram uma marca em mim, e em minha tia também. Foi uma viagem incrível. E que eu recomendo de olhos fechados a todos!

E esse roteiro ainda continua... aguardem!