quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Coisa de Pai...

Um sábado desses acordei cedo e fui com meu pai ao médico, ele precisava fazer um exame. 

Estava frio, afinal, o inverno tá bem intenso esses dias aqui em São Paulo, e pelo menos, não chovia. 

Meu pai usa aparelho auditivo a alguns anos, e lembro que a médica disse que ele conseguiria ouvir o canto dos pássaros se usasse corretamente. Ouviria, mesmo que distante.

E mesmo com barulho de carros e tudo, ele ouviu um Bem-te-vi cantando na praça, que tem perto da nossa casa. E eu nem tinha me ligado. Ele parou, falou assim: Escuta, escuta! É o Bem-te-vi. Quando ele canta é sinal que o frio está indo embora e que o calor está chegando.

Onde ele ouviu isso? Não sei. Mas ele disse com tanta propriedade que eu acreditei. E acho que esse será mais um dos muitos ensinamentos que levarei para a vida!

Nesse mesmo dia, depois do médico, fomos ao Barbeiro, para ele dar um trato na cabeleira, que estava grande. E no tempo que ele esperava, fui buscar o cigarro e o jornal dele na padaria ali perto. Eu cheguei e dei a ele. E ele disse todo orgulhoso a todos que estavam ali: Viu só, isso que é filha que ama o pai, trás até jornal para ele!

É, coisas de pai, que a gente vivencia junto e leva no coração por muito tempo...


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

O que eu espero para CCXP 2018?

Acharam que eu não ia falar da CCXP? kkkk

Pois bem, menos de quatro, quatro meses, pro evento mais legal e incrível do ano. Pelo menos para mim. Será minha 5ª edição, fui em todas desde 2014 e já não imagino um ano meu que seja sem esse evento.

E então resolvi fazer um post sobre coisas que espero vivenciar esse ano, e sobre pontos que podem melhorar na minha opinião em relação as edições passadas, pricipalmente a ultima.

♥ Que eu não gaste meus Dol's alucinadamente! xD

Brincadeiras a parte, eu junto todo o mês um valor X que uso exclusivamente para ir para lá. E uso para todos os gastos que terei: alimentação, ingresso, condução... Teve um ano que gastei muito, mas muito em print's no Artist's Alley. Não que isso tenha sido ruim, porque acho válido ajudar os caras que estão ali vendendo seu trabalho. Mas bem o mal, não são todas as obras que irei enquadrar e acabarão ficando guardadas. Pretendo sim, gastar lá uma parte desse dinheiro, com os artistas que já conheço o trabalho (Camilo, Thobias, Bianca), e comprar mais Hq's do que os print's. As que comprei ano passado eu adorei e estão lindinhas na minha estante, para que sempre bater a vontade eu poder folhea-las. Quanto a camisetas e pop funkos não acho que compense comprar lá. A não ser que seja algo totalmente exclusivo ou super raro de achar. Conheço outros lugares por aqui no ABC que vendem o mesmo pop por 15% a menos dependendo da forma de pagamento. Então é um ponto a se pensar. E fico feliz pois sempre volto com uma $$. Ah! Um lugar que vale a pena comprar algo é na loja oficial. Se bem que no sábado que é o dia que sempre vou, as coisas mais bacanudas já esgotaram ''/



(Fotos no AA no ano passado... Essa ai é a Bruna, e esse foi um dos momentos mais lindinhos que ela teve na sua primeira CCXP!)

♥ Estandes mais planejados!

Não que os estandes nos outros anos estavam ruins e tal. Nada disso. Mas ano passado estava literalmente impossivel entrar nos estandes maiores. Eles aumentaram o tamanho, mais colocaram muitas atrações e essas nas 'pontas' dos mesmo. O que prejudicava e muito a passagem pelos corredores que estavam tomados pelas filas. Eu, o Fê e a Bru ficamos meio que sem coragem e acabamos não encarando nenhum deles. Tava literalmente intransitavel, e esse é um ponto que acho que pode melhorar sim!

(CCXP 2016)

♥ Horário do Evento!

Não sei se tem algum protocolo e coisa e tal que precise ser seguido quanto a isso. Mas acho que nos dias de mais movimento (sábado e domingo), o evento poderia abrir mais cedo, tipo umas 10 hs. Pro pessoal aproveitar mais e curtir mais e pra valer ainda mais o preço da credencial. Falando nisso....

(Fila as 06 da Manhã da edição de 2016!)

♥ Preço dos ingressos/credenciais!

A gente sabe que tudo é caro, que o dólar tá mega alto e que tudo tá custando mais que um rim. Mas ano após ano os preços estão subindo para caramba. Isso que ainda pago meia social. Seria legal eles tentarem pelo menos manter o mesmo valor por dois anos que seja. Acho que atrairia ainda mais o pessoal. Meu sonho de consumo não é nem o Full (bem lá no fundo é!), mas um Epic já faria meu coração bater mais feliz kkkkkk Quem sabe né?!

(Recordações da CCXP 2015)

♥ Revista na hora da entrada e entrega do livro para meia-social!

Isso acho um ponto que falha e muito no evento. Simplesmente não tem uma revista na hora da entrada. Nada! Nem abrem a mochila, nem revistam o corpo. Fico preocupada, pois se (Deus nos livre) aconteça alguma coisa mais séria lá dentro, eles não terão nem como se justificar, pois a revista simplesmente não existe.
A entrega dos livros é outro ponto que para mim funcionou apenas na primeira edição de 2014. Eles pendem um livro como meia-social, o que é muito bom e ajuda pessoas que como eu não são mais estudantes e não querem ser 'espertas' e fazer carteirinhas falsas. Mas de uns anos para cá a entrega não é das melhores. Eles nem olham, quem tá entregando e quem não tá. Nem olham carteirinha de estudante nada. Então fica ainda mais fácil passar assim 'ileso' e nem doar o livro. Atenção pessoal, se liguem nisso ai! Melhorará ainda mais o evento que tanto amamos.

♥ Ter contato com o pessoal do Omelete!

Podem me julgar e falar um monte, mas um dos pontos mais altos de todo ano é ir ao Stande do Omelete. Eles são um dos grupos responsáveis pelo evento, e eles que concretizaram tudo isso para ter um evento desse porte ao Brasil. E eles super tratam bem todo mundo, todos os fãs. Lógico que eles não estão ali para 'aparecer'. É trabalho e eles levam a sério. Então, temos que entender também o lado deles quando não der para tirar uma foto ou dar atenção. Não seja mala a esse ponto pessoal! 

(Primeiro M&G com o pessoal do Omelete - CCXP 2014!)

♥ Transporte Gratuito!

Ano passado não usei o transporte gratuito da estação Jabaquara até o evento nem na ida e nem na volta. Na ida pois eu chego muito cedo no evento e ainda o transporte não funciona e na volta porque estava totalmente impossivel! Mais de 40, 50 minutos de espera. E isso que nem sai tão no final assim. A caminhada é de uns 15,20 minutos. Se pegar um horário que tem bastante gente indo embora compensa. Poderiam por mais onibus ou micro onibus e também começar a ter mais cedo. Ajudaria o pessoal que madruga no evento.

(CCXP 2014)

♥ Banheiros femininos!

Eu não sei qualequeé dos banheiros femininos, mas em eventos assim são intransitáveis. Demoramos meia hora, para usar por 2 minutos. Então, ter mais banheiros femininos pode ajudar ainda mais a mulherada a curtir o evento!!

(A primeira edição das nossas vidas!! - 2014)

♥ Curtir o evento da melhor forma possivel!

Esse evento é esperado por mim e pelo Fê (e agora pela Bru, minha 'priminha') o ano todo. É uma alegria imensa chegar no pavilhão, sentar no chão e trocar idéia com pessoas que nunca vimos e nunca mais veremos talvez, dos mais diversos lugares do mundo e ver que todos ali estão no mesmo universo que você!! Por isso, usar roupas confortáveis, mas que você se sinta bem também. Muita água, comidinhas gostosas para aguentar e um sorriso no outro. Cada CCXP é unica. E deve ser curtida e vivida como tal!

(Bruninha, Eu e Fê, edição de 2017 - Ganhamos mais uma recruta!!)

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Não é porque te contaram...

Que você tem que abrir a boca sem mais nem menos. 

Se a pessoa te conta algo, é por confiar em você. E você não precisa sair contando aos quatro ventos sem mais nem menos. 

Isso queima a sua imagem e te queima com a pessoa. 

Tenho aprendido a fechar mais a boca para certas coisas. As vezes falamos demais, e na inocência, achando que está tudo bem. E na primeira oportunidade, essa pessoa diz para outra para outra e outra.

Se menos ficarem sabendo, menos se meterão, menos opinarão. Já dizia o velho ditado: Boca fechada não entra mosquito. E plano que fica guardado tem mais chance de dar certo.

Me revoltei um dia desses por uma fofoca. Algo que uma pessoa próxima confiou a outra que não é confiável. e essa contou para uma próxima a mim. E foi tão fora do contexto. Sabe coisa de gente mexeriqueira. 

E te pergunto: o que a pessoa ganha com isso. E se alguém desabafa com você, não traga todo o seu ódio e sua experiencia e descarregue na pessoa. Ela pode estar machucada e você pode só piorar a situação.

Saiba quando falar e contar aos outros. Se terá um tom de fofoca ou não, de pedrada ou não. Pense no oposto, se você gostaria que falassem o que você confiou a qualquer pessoa que não tenha nenhuma relação. Você não gostaria certo? Menos fofoca e mais compreensão.

(Sarapuí, SP - Nov/17)

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Tag: Músicas da minha vida

E já que eu gosto pouco de música, porque não uma TAG? Peguei as perguntas no blog/canal da Nina Secrets e achei bem legal.

E você que está lendo, pense nas respostas também!!

Perguntas: Músicas da Minha Vida!

1. Música favorita
Ela só quer paz - Projota



2. Música que mais odeia
Não diria odeio, mas nenhuma de Heavy Metal, esses rocks mais pesadões.


3. Música que te deixa triste
Acho que nenhuma.

4. Música que te lembra alguém 
Wonderwall - Oasis



5. Música que te deixa feliz
Love on top - Beyonce




6. Música que te lembra um momento específico
Sem você - Rosas de Saron



7. Música que você sabe a letra inteira
Não temos tempo - Nossa toca



8. Música que te faz dançar
Show das Poderosas - Anitta



9. Música que te ajuda a dormir
Depende do momento...

10. Música que você gosta em segredo
Toda toda - MC Pikeno & Menor







11. Música com a qual você se identifica
Mulher - Projota



12. Música que você cantava e agora odeia
Musa do Verão - Felipe Dylon



13. Música do seu disco preferido
Foco, força e Fé - Projota

14. Música que sabe tocar em algum instrumento
Yesterday - The Beatles (Só a introdução - No teclado)



15. Música que gostaria de cantar em público
Don't Stop Believe - Nas versões do Glee



16. Música que gosta de ouvir dirigindo
Senhor do Tempo - Charlie Brow JR



17. Música da sua infância
Todas do Mamonas

18. Música que ninguém imagina que você goste
Best of You - Foo Fighters



19. Música que você quer que toque no seu velório
(Que macabra kkkk) - Meu novo Mundo - Charlie Brow JR



20. Música que você quer que toque no seu casamento
Ain't No Mountain High Enough - Marvin Gaye




Gosto do meu gosto musical, de verdade. Gosto de um pouco de tudo, desde funk até rock. E acho legal que cada um tenha suas peculiaridades musicais. Afinal, cada um tem ouvidos para ouvir o que quer né?

E ai, o que andam ouvindo?

domingo, 12 de agosto de 2018

Aplicativos que uso e abuso!



E porque não um post sobre aplicativos não é?

No começo do ano, ganhei um J5 e fazia uns bons 5,6 anos que estava com meu Moto G (Sem número mesmo, o primeiro que saiu). Então não tinha muito aplicativo nele porque a chance de travar e lascar tudo de vez era bem grande. 

Então quando o novo chegou enfim as minhas mãozinhas, já comecei a pensar quais aplicativos colocar. Quais eu realmente usaria. Sem contar os óbvios como Facebook, Instagran e Whats. Então segue os que tenho, o porque uso e coisa e tal!




TV Show Time:

Uso esse aplicativo para marcar as séries que estou vendo no momento. Ah Carol, mas tem o Netflix e coisa e tal que você pode seguir. Mas ai que tá. Não vejo sempre o Netflix na minha senha, as vezes vejo na casa do Fê pela senha dele, então ajuda a saber em qual episódio parei. E vejo alguns realites e canais no Youtube que vou marcando, assim não me perco. É bem legal que você consegue seguir amigos e pessoas famosas, consegue comentar e avaliar o episódio assistido e consegue calcular quanto tempo de série você já viu na vida. Agora, nesse exato dia, estou com 4.823 episódios vistos, que resultam em 04 meses, 14 dias, e 07 horas. 

Classificação: ♥♥♥♥





Pinterest:

Confesso que foi um dos primeiros que coloquei. Eu já usava o site pelo computador. As vezes minha hora do almoço era consumida por Pins e mais pins salvos. Desinstalei uma época mas vi que gostava muito dele e sentia falta. Então tem mais ou menos um mês que instalei novamente. Uso principalmente para salvar inspirações de look's (que me ajudam no dia a dia), decoração, referências nerds, decoração e faça você mesmo. E a cada dia minhas pastas estão mais e mais cheinhas. Vale a pena para quem tem várias idéias mas acaba se perdendo. Pois lá, elas ficam mais visiveis e o foco fica melhor.

Classificação: ♥♥♥♥



Skoob:

Outro que também já usava pelo computador. Nada mais é que uma estante virtual. E me ajuda muito. A saber quais livros quero comprar. Os que quero ler nesse ano. E ver o que o pessoal acha de livros que estou interessada. Só é complicado que as vezes saem alguns spoilers, por isso tomo cuidado. Dá para seguir pessoas, amigos, bookstubers. E você pode ir marcando sua evolução da leitura, quantas paginas faltam, e ir avaliando. Com ele no celular, eu já paro de ler e marco, assim não esqueço. E quando a resenha sai aqui, eu já atualizo meu perfil lá.

Classificação: ♥♥♥♥



Netflix: 

Confesso que só instalei porque fui viajar logo que ganhei o celular e queria ver as séries no carro ou lá na chácara caso tivesse tempo. Só consegui ver no carro mesmo. Achei bem legal. Só achei trabalhoso que para ver offline você deve baixar os episódios antes, e nem todos são liberados para isso. Não uso tanto, pois acabo assistindo ou pela TV ou pelos computadores. Mas deixo ai. Vai que preciso num momento de ócio e tem Wifi né? kkk

Classificação: ♥♥♥



Jewel Mash:

Esse é daquele para aliviar a mente total. Joguei a primeira vez no celular da minha tia. E viciei. Acabei baixando no meu e a gente acabava trocando quando uma estava numa fase que não conseguia passar. Confesso que no começo estava bem mais fanática, ficava brava quando não passava, mas hoje to mais tranquila. Acabo jogando quando estou em alguma fila, consulta médica, ônibus. É um bom passatempo.

Classificação:  ♥♥♥

Já instalei outros jogos mas com esse eu me dei melhor. Joguei por uns meses o de Hogwarts, mas vi que não sairia muito daquilo, e tava começando a pesar meu celular. Então tirei. Quero instalar o Spotify que falam que é muito bom. Mas pegarei o gratuito mesmo, porque não tenho com quem dividir a conta. Vamos ver. É algo que estou pensando com carinho. E quem quiser me seguir nesses apps (exceto o Jewel) é tudo Carolina Garcia. 

E ai, quais andam usando, e quais valem a pena?

sábado, 11 de agosto de 2018

Qual música move você?

Dia desses me fizeram uma pergunta: Quando está mal, qual música gosta de ouvir?

E comecei a pensar nisso? O quanto uma música é capaz de mudar seu humor. Seu dia. Parece que sem um som ao fundo a coisa não flui.

E parei para pensar o quanto a música é importante. O quanto ter algo que gosta de ouvir para o mais diverso momento é importante. E não vamos entrar em questão de gêneros e coisa e tal, porque hoje infelizmente até a música, algo digamos assim UNIVERSAL, é alvo de preconceitos. Do tipo: se você ouve funk não pode ouvir rock. Se gosta de ouvir sertanejo raiz não pode gostar do universitário.

Devemos parar de colocar essas barreiras, e colocar em nossos fones aquilo que nos faz bem e pronto. Tirar esses mil e um rotulos e viver ao som da música. Tem dias que está felizão? Coloca aquela música que te faz cantar a plenos pulmões. Tá passando por uma coisa dificil na vida? Coloca aquela para refletir. Quer ficar zen? Coloca aquela que acalma seu coração!

(Ultima vez que toquei teclado aqui em casa - Março/2015)

E só você pode ditar essas músicas. E mais ninguém! Só você sabe qual música faz a mágica em seu corpo e faz com que seu coração siga o compasso do 1,2,3,4.

Cante (se o local permitir), dance se estiver com vontade. Se gosta de ouvir som alto no fone, respeite que não curta tanto e gosta de um som mais baixo, como se fosse a consciencia. 

A música estimula, ajuda, surpreende. E mude de gostos e tal. Você e seus ouvidos são livres a tudo! Só não tire a música da sua vida. 

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Não pare de se encantar!!!

Dia desses vi um video da Bianca, uma ilustradora que conheci na CCXP e fique pensando sobre e resolvi me inspirar nesse video e vi desabafar aqui!

Quando foi a ultima vez que você se deslumbrou com algo. Que você foi em algum lugar e antes de sacar a câmera ou o celular, observou o local com seus olhos mesmo, e falou: CARACA! Que lindo.

Sabe quando uma criança abre um presente e fica 'AHHHHHHHHH' e as vezes é um carrinho que para você é igual aos outros 30 da loja? Sabe quando você vê a praia pela primeira vez e fica 'Nossa é grande né?'

Quantas vezes nos últimos anos você soltou um UAU? CARAMBA! Quantas vezes nos últimos meses você realmente se admirou com um vídeo ou texto no whats ao invés de mandar apenas um coração ou um QUE LINDO. Mas sem reação nenhuma. 

Talvez seja essa pitada de encantamento que tenha faltado mais no dia a dia das pessoas. Doses de surpresas sinceras, de novos olhares, de novos ares. E não precisa ir viajar. Porque não se supreender com uma árvore ou flor que tem no seu caminho de casa ao serviço. Porque não se encantar com o casal de velhinhos de mão dadas na praça. Porque não sorrir ao ver um bichinho fofo ou um bebê sorrindo?

Deslumbre-se mais, surpreenda mais. Foi em um local novo, não sinta vergonha de soltar um: Olha! Nossa!!!

Por mais encantação (se é que existe essa palavra!) e deslumbramento. A vida precisa ser vivida a cada dia. E com pequenas doses disso tudo, fica muito leve e melhor!!


(Daquelas fotoso que achamos perdidas no PC - Janeiro/16)

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Andei Lendo.. Miss Marvel, Apaixonada, Wilson Willow

Oii, 

E colocando em dias as postagens sobre as leituras. Eu conheci essa HQ a um tempo. Vendo alguns blog's e tal. Até que meu primo, fez um video no canal dele sobre, e ai me deu mais vontade ainda. Comprei as duas primeiras edições de capa dura e fiquei ansiosa esperando o lançamento dessa. E a uns dias atrás o Fe me disse: amor, tá para sair a 4ª. Ou seja, lascou Braseeeeel kkkk

Kamala, é uma adolescente que não tem como você não se apaixonar. Você vive com ela, luta com ela, se emociona e se irrita junto.




Confesso que desconfiei de quando vi o 'possivel' crush na história. Achei óbvio demais, fácil demais como ele apareceu. E a aceitação da familia. E rá... eu estava certa.

E ver como a Kamala vai se adaptando ainda mais a seus poderes, a ser a nova Miss Marvel, a encarar as coisas e assumir as responsabilidades como devem ser. 

É com orgulho que cuido da minha coleção. Minha primeira série de Hq's (Tirando é claro os almanaques da Turma da Monica da infância né! kkk). Sou ciumentinha mesmo com a minha coleção. E se lançarem 10, 10 eu estarei comprando sim!

Algumas citações:

'Eu nunca pensei nisso, sabe? Sobre estar apaixonada. Pelo menos, não por alguém que não fosse feito de pixels!' Kamala, Página 16

'As vezes, você precisa ver um lugar através de olhos novos para entender o que perdeu!' Kamran, Página 57

'Quando se fecha um punho, o dedão deve ficar do lado de fora.' Kamala, Página 86


Classificação Literária da Blogueira:  ♥♥♥♥







quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Quando as coisas se perdem na cabeça...

Olás, 

Pode ser que hoje, o post não seja engraçadinho, romântico, com temática nerd, nem nada do tipo. Mas é algo que sempre tive vontade de dizer , de desabafar, e hoje esse momento chegou.

Minha avó materna, Dona Adélia, foi vítima de uma das doenças que dizem ser 'do século': Alzheimer. E isso foi um choque para toda a família quando descobrimos.

Lembro com total precisão da primeira crise dela. Ela estava com seus 83 anos, e chorava desesperadamente querendo a mãe, que já havia morrido a uns 40 anos. E como explicar isso? Tentamos e tentamos acalmá-la e por fim ela adormeceu. E no outro dia parecia que nada tinha acontecido.

Mas as coisas aos poucos foram mudando. Uma coisa ou outra errada na comida. Uma troca de nomes. Um pergunta sobre como estava alguém que faleceu. Foi muito difícil, muito mesmo, os três anos que ela passou com essa doença. Nos últimos dois anos ela já não me chamava pelo meu nome. Precisávamos dormir em duas pessoas, uma dormia e outra vigiava pois ela acordava no meio da noite e queria levantar. Eram mil olhos a todo momento pois ao menor sinal algo acontecia.

Doía muito, e ainda dói, lembrar de como ela ficou. De como tivemos que realmente dançar conforme a música. Algumas vezes rimos da situação, outras dá um aperto no coração. Lembro que ela insistia que não estava em casa, que estava viajando e queria ir embora. Minha tia deixou uma malinha com toalhas pronta para essas crises. E ai quando acontecia, levávamos ela de carro durante uns 20 minutos e voltávamos, e ela chegava com um sorriso no rosto, cumprimentando a todos como se tivesse passado uma temporada fora.

Foi difícil para caramba sim. Mas sei que fizemos tudo o que podíamos por ela. E além na verdade. A paciência as vezes sumia, mas ai era hora de respirar fundo e pensar: é ela quem precisa de mim agora. Ela que sempre cuidou de mim desde criança, lavou minhas fraldas, fez meus almoços, me levava na natação, cuidou das minhas cólicas menstruais da adolescência e se felicitou com o meu primeiro emprego. Ela precisava de mim agora: que eu ajudasse no banho, que levasse ao banheiro, que trocasse a fralda, que fizesse e desse a comida, que deitasse junto na cama e segurasse sua mão porque estava com medo, que conversasse sobre tudo e sobre nada como se fosse a conversa mais coesa da vida.

Quem já passou de perto por isso sabe como é. Cada caso é um caso, mas eles se completam. Essa doença marca a família e eu não desejo a ninguém. Perder a noção das coisas, da vida, da sua história. É árdua a luta, que recomeça a cada dia. 

Quando enfim, ela nos disse adeus, meu coração estava triste sim, mas estava em paz. Talvez por eu ter vivido tão próxima dela nos últimos anos, eu sabia que tinha acabado essa guerra dela com ela mesma. Ela estava tranquila, e em paz. Sem doença, sem problemas, sem confusões. E isso me confortou, e me conforta até hoje, quando bate a saudade, quando as lagrimas querem vir. Que hoje ela está bem. E cuida de mim de onde ela estiver. A Saudade não vai passar, em 8 anos, ainda não passou. Ela fica aqui.. tem dias que doí mais, mas a gente aprende a lidar.

Obrigada por quem leu até aqui esse desabafo. Foi uma coisa que saiu do coração. Totalmente carregada de lembranças. Poderia falar até não caber mais aqui sobre todas as histórias. Mas meu coração já está mais leve agora...  

(Embu das artes - SP - 2007 {O ano em que a doença apareceu})

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Pra falar (mais um pouco) de amor...

Sou daquelas que mesmo tendo apanhado muito na vida para aprender, acredito no amor. 

Sonho com uma vida a dois na velhice, passando por todas as fases e perregues da vida.

A promoção no emprego, ou a demissão. A gestação do primeiro, segundo, terceiro filho ou a conclusão de não ter nenhum. As primeiras doenças crônicas que vem com a idade, e também a mudança de rotina para se adaptar as novas situações. A perda de familiares e também o ganho dos novos integrantes.

Talvez as pessoas hoje tenham perdido um pouco isso. Namoram por namorar. Sem porque nem pra que. Namoram apenas para ser 'social' (eu já ouvi isso, e não faz muito tempo). Namoram ou estão com alguém para não serem tachados. 

Não vejo mais tanto casais que querem mesmo estar junto, ficar junto, crescer juntos. Sei que hoje em dia fazer aquele casamento dos sonhos é carissimo, mas se é o sonho do casal vale a pena. E mesmo que os desejos para esse dia sejam os mais absurdos, falem sobre eles. Renderão boas risadas. 

E mesmo para aqueles que só querem juntar as escovas, misturar os pés das meias, já deram um grande passo. Acostumar com o outro, o jeito, manias e costumes. Que devem ser mesclados dia a dia. Pé ante pé.

Envelhecer junto deve ser maravilhoso. Ver que aquela carinha lisinha hoje já trás marcas de expressões da vida. Que aquele cabelo estiloso hoje já está branco, ou algumas vezes nem existe mais. Mas ver que, ao olhar nos olhos um do outro, ainda é por ele que você se apaixonou. Aquela pessoa que você conheceu a décadas atrás. Pode estar mais debilitado, mais ranzinza mas é aquele. E sentir o coração pulsar como no primeiro dia.

Como seriam hoje aquelas figurinhas dos albuns AMAR É hoje em dia: Amar é compartilhar do mesmo remédio da pressão arterial. Amar é deixar as dentaduras uma ao lado da outra. Amar é rir das histórias contadas mil vezes como se fosse a primeira vez. Amar é ver os netos crescerem. 

Não desistam do amor. Não desistam de ter alguém para chamar de seu par. Não importa qual a opção sexual que você tenha. Amor é amor e isso é o que importa! Mais amor, sem favor, apenas amor!

(Meus pais - Julho/2018)