domingo, 18 de abril de 2021

Seriando-se: Queer Eye (5 temporadas - Netflix)


Ah, eu estava doida pra vir falar dessa série. Ela ganhou meu coração, mesmo! Eu comecei a assistir sem pretensão nenhuma, já tinha ouvido algumas pessoas falarem sobre, mas nunca tinha dado muita atenção. Mas os 5 fabulosos me ganharam.

A série consiste em 5 homens, cada um especialista em uma área, que farão uma reconstrução total da vida de uma pessoa indicada por um amigo ou familiar. Eles mexerão desde a casa até o visual, e pra mim, o ponto mais importante, fatores emocionais.



É muito legal ver a história de vida de cada pessoa. Ver como fatos do mundo ou pessoais influenciam diretamente na forma que você trata os outros, a casa, e principalmente você mesmo. Os meninos dão um show, e realmente, tiram de cada participante o melhor de si.

O meu preferido dos cinco é o Karamo. Ele cuida da parte emocional e intelectual de cada um. Ele vai a mudança de dentro pra fora sabe. Ele vai cutucar a ferida, mas vai te mostrar como fazer ela sarar. E eu acho muito show que muitas vezes eles se veem no lugar do participante, seja por uma história que viveu, uma viagem, ou alguém próximo ser parecido.



A série também teve uma pequena temporada especial no Japão com 4 episódios. E são muito legais. Mesmo! Ver como as culturas ocidentais e orientais são diferentes, e ver que as vezes um choque cultural pode trazer bons resultados é impressionante.

Se você curte esse tipo de tema, gosta dessas transformações e tal, assistam. Reservem um lugar especial no seu coração para esses meninos. Eles são sensíveis e vão te ganhar a cada episodio!

Você já viu essa série? Viu algo parecido?

Boa semana!!

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Quando foi a última vez que você riu?

Os tempos estão difíceis. As coisas estão complicadas. E temos que ter o jogo de cintura para ir vivendo a vida com o que ela tem nos dado.

Dia desses, em casa de boa, em família, começamos a jogar UNO e começamos a gargalhar, assim do nada. Rir mesmo, daquelas risadas que uma puxa a outra, que puxa a outra e você finaliza com um ai, ai.

E eu comecei a pensar que fazia muito tempo que eu não ria daquele jeito, que eu não gargalhava e não ficava vermelha de tanto rir.

Isso ficou na minha cabeça. Porque vou te falar que eu não consigo lembrar da última vez. São as circunstâncias, a atualidade, o momento.

O que quero compartilhar dizendo tudo isso? Quero que você perceba os pequenos momentos e ria, sorria e aproveite. Saia das telas, curta cada segundo. Gargalhe sem se importar com as linhas de expressão que ficarão marcadas, ria com vontade, não tenha medo de se entregar a esse pequeno momento.

A vida está passando, escorrendo pelas mãos. Agarre todo momento que puder, como se fosse o último. Aproveite as pessoas ao seu redor, aqueles que te querem bem e que vão rir com você, de você e ficarão felizes com a sua felicidade!

(Acervo pessoal - Fevereiro/2021)

terça-feira, 13 de abril de 2021

Viagens Literárias: Ágape, Padre Marcelo Rossi


 Oi oi pra vocês!

Eu estou tentando nas minhas leituras, alternar alguns gêneros que normalmente não leio e coisa e tal. O Ágape estava aqui a muito tempo, é do meu pai. Ele ganhou na época que teve um quadro forte de depressão. E pensei: acho que preciso ler algo assim de novo.

 


Confesso que não foi fácil. Não me pegou tanto e eu demorei um bom tempo para ler um livro relativamente pequeno. Já ouvi pessoas que dizem que ele é mais como um 'pírulas': você abre em qualquer página e lê. Mas eu não queria fazer assim, então li ele todinho. Mas quem sabe depois, eu tente alguns dias fazer assim.

 

 


Ele é basicamente assim: cada capitulo tem um tema que é explicado e colocado nos dias atuais. Tem um trecho da Bíblia e uma oração, as vezes uma música ou algo assim. 

Valeu a pena ler sim, fazia anos que não lia algo religioso e estava sentindo falta. Eu li muito na minha juventude, por conta da igreja e tudo o mais. Mas não queria ler aqueles livros de antes, pois hoje não fazem mais tanto sentido para mim.

 

 


 


Se você quer algo para ficar um pouco em paz, ter uma conexão com a religião e essas coisas, leia o livro. Sei de muitas pessoas que se transformaram lendo ele, e os outros que o Padre Marcelo escreveu. 

Um dia lerei Philia. Não agora. Não estou tão na vibe. Mas quando ler, falo aqui!

Alguns ensinamentos: 

E os pecados que só a consciência sabe? Quantos são humilhados por ser descobertos. E quantos são os que acusam enquanto escondem a própria podridão.
 
A morte traz a consciência da limitação do tempo nesse mundo.
 
Amar é um verbo e o fruto dessa ação é o amor.
 
Cada virtude vivida é um vício que se vence.


Classificação Literária: ♥♥♥♥♥

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Nos readaptamos...

E faz mais de um ano que estamos vivendo um novo normal como dizem. Uma fase que garanto que todos gostariam de deletar da mente. 

Tivemos que nos adaptar. Salas de estar viraram salas de aula, quartos viraram escritórios, cozinhas viraram restaurantes. Roupa de ficar em casa nunca fez tanto sentido, delivery virou evento diário e não apenas de fim de semana.

As telas nos uniram, quando os corpos não podiam estar próximos. As mensagens começaram a ser mais constantes e valorizadas, e amizades foram postas a prova.

Nos readaptamos, nos reinventamos, nos reconectamos. Com nós e com os nossos. Aprendemos que todos temos um pouco de professor, de cozinheiro, de gestor. Valorizamos mais o ficar em família, e também o ficar sozinho.

Perdemos muita gente no caminho, infelizmente. E sinto que ainda perderemos mais. As despedidas não podem ser feitas, apenas pelo chegados. O que nos resta é olhar para o céu e pedir que aquele esteja em paz. 

Tivemos que aprender a viver de novo. A entender que nem tudo é super essencial na vida. Que aquela voltinha no shopping todo sábado não precisa acontecer. Que não precisamos consumir tanta coisa, ter tantas roupas no armário e tudo o mais.

Começamos a ver a vida com outros olhos. A ter mais empatia, a entender a dor do outro. Passamos a ver o real significado de um por todos e todos por um. Ou melhor: todos por todos.

Por mais que alguns ainda não entendam a gravidade, não queiram assumir que estão errando, e ainda achem que isso tudo não existe, eu ainda tenho fé, que as pessoas, pelo menos a maioria, passou a ser 0,0001% melhor do que era antes disso tudo.

Vai passar, eu sei que vai. Quando? Não sei ainda. Noticiários assustam, fake news pipocam a todo momento. Mas juntos, acreditando e seguindo como tem que ser, passaremos por essa. Certo?

 


 

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Filmes Vistos: Trilogia 'Para todos os garotos que amei'

Se tem uma pessoa que ama um clichê romântico sou eu. Me faz muito bem ver esses filmes mais de boas, que você vê e fica bem, e sorri no final. 

Sempre via os livros dessa saga nas livrarias e tal, mas nunca me interessei em ler. Até que à uns anos atrás, lançou na Netflix o primeiro filme adaptado da história. E eu gostei assim, logo de cara. Tanto que vi três vezes o primeiro. Assim, na lata.

 


O filme conta a história de Lara Jean, uma jovem que quer muito viver o amor de verdade e coisa e tal. E desde sempre ela escreve cartas aos meninos por quem já se apaixonou na vida. Porém, elas nunca foram enviadas. Até que um dia, sua irmã mais nova, Kit, encontra essas cartas, e decide envia-las aos devidos remetentes. 


E é ai que tudo começa a acontecer. Um deles é Peter, o atleta da escola, que recentemente acabou um relacionamento. Então, ele e Lara decidem fazer um acordo, e fingir um relacionamento, com tudo o que tem direito, até a mão no bolso de trás da calça jeans do outro. Só que o que eles não esperavam, era que se apaixonariam de verdade.

 


No segundo filme, temos uma surpresa: um dos outros remetentes ressurge. John volta a cidade após muito pensar na carta de Lara, e os dois retomam a amizade e percebem que tem muitos interesses em comum. Isso faz com que Lara fique balançada entre os dois, já que seu relacionamento com Peter está passando por algumas crises.

E no terceiro filmes temos Lara tendo os muitos fechamentos de ciclos: final do colégio, a saída da casa do pai, a escolha da faculdade. Ela pondera muito se deve seguir a faculdade que amou conhecer num passeio da escola, ou se vai para aquela que ficará mais perto do namorado. E ela se vê em vários dilemas, e faz as escolhas que seu coração diz.

 

 

Eu gosto muito desse filme. Acho eles de uma leveza incrível. Mesmo tendo uma pegada mais teen, acho que é um dos mais maduros dos últimos que saiu. Você assiste e ri, comemora, se emociona e torce para que acima de tudo, Lara seja feliz, pois ela é uma menina incrível, e você se vê nela, nem que seja um pouco.

Fica a dica para maratonar os filmes. É bem clichê mas vale a pena. Acho que nos tempos de hoje, que estão dificieis em tudo, precisamos de filmes mais leves! Para esvaziarmos um pouco a cabeça. Os livros estão na fila dos 'quero ler'. E assim que conseguir venho aqui falar também.

Pipocômentro: ♥♥♥♥♥

sexta-feira, 2 de abril de 2021

Pequenos gestos que mudam o dia...

Não sei se sou eu, se ando carente, se é tudo o que está acontecendo, mas ao menor sinal de empatia eu fico extremamente feliz.

Não só com questão da empatia. Mas também do amor demonstrado nos pequenos gestos. Amor através de uma mensagem amiga, de uma postagem, de uma marcação de um meme. Sabe, faz bem pra gente. 

Eu fico super feliz quando alguém fala alguma coisa ou me dá alguma coisa e fala assim: eu lembrei de você por isso, ou só dá mesmo por gratidão. São esses pequenos gestos que fazem com que o coração fique quentinho, e você acredite que o mundo não está tão ruim assim.

Hoje são pouquíssimas as pessoas de quem eu digo: não, nessa eu confio. E percebi que está tudo bem serem poucas. Porque essas são as verdadeiras. E eu falho muito, e muitas vezes com essas poucas. E nessa pandemia, percebi quem realmente está comigo. Mesmo não vendo essas poucas pessoas à mais de um ano.

E quando a gente vê, mesmo que de longe, pelo carro, ou por uma chamada de vídeo, poxa, o coração transborda! E faz a gente sentir saudade, mesmo estando perto. Do toque, do carinho, da companhia.

Por isso, hoje percebi e lembrei de uma frase: ao primeiro sinal de amor, retribua! Não estou dizendo pra você colher migalhas e se machucar depois. Mas que deve sim, valorizar ainda mais aqueles que você ama, nos pequenos gestos.

Deixe bilhetes nas coisas quando agradecer. Coloque um bombom na mesa do seu colega após o almoço. Dê de presente uma cesta de café da manhã e peça para que entreguem na casa da pessoa. Faça algo manual e presenteei. Mande uma mensagem pra saber como a pessoa está, comente no instagram.. São pequenos gestos que eu te garanto, farão o dia do outro melhor!

Ao primeiro sinal de amor, retribua!

(Guararema - Janeiro/2017)

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Dia de que mesmo?

Acho que foi um dos primeiros anos que passei o dia 1º de Abril sem ouvir alguma piadinha ou história engraçada que termine com: RÁ! Dia da Mentira.

E sabe, quando eu era adolescente, talvez fosse legal querer pregar peças nos amigos e essas coisas. Mas hoje, vejo que não fazia o menor dos sentidos.

E vendo em retrospecto, vejo o quanto mentiram para mim, e nem precisaram do dia 01/04 para isso. E quantas vezes eu menti para mim mesma. Menti quando disse que estava tudo bem, uma amiga ter ficado com o carinha que eu estava afim. Menti quando disse que não tinha problema mais uma pessoa ter dito que eu estava acima do peso. Menti quando disse que não ligava quando alguém fazia alguma brincadeira sem graça comigo.

E quantas mentiras eu venho engolindo ao longo da vida. Quantas delas vieram à tona, e me fizeram ver a verdade ali, nua e crua!

E aprendi. Aprendi que a verdade pode doer, muito. Mas é o melhor. Que as feridas abertas pelas mentiras, são curadas com boas doses de verdades. As vezes, ou quase sempre, a gente precisa, abrir a ferida mais ainda, pra cicatrizar melhor.

Então te pergunto: Porque mentir? Porque enganar? Porque se enganar? Mentir pra você mesmo. Se não está tudo bem, arrume! Vá atrás do que fará tudo ficar. Mude! Converse! Acerte os pontos nos ís e viva de verdades.



 

Não queria fazer da sua vida um eterno pastelão de 1º de Abril... um dia acontece, a gente tem que crescer. E encarar a responsa, é mais complicado do que a letra da música mostra.



quarta-feira, 31 de março de 2021

Seriando-se: The Marvelous Mrs Maisel (Amazon Prime - 1ª a 3ª temporada)


  

Ahhh!! Eu tava louca pra vir falar dessa série. Porque ela é simplesmente PERFEITA! 

Várias pessoas me indicaram a mesma, inclusive na caixa de perguntas do Insta e eu falei: hum, porque não. E eu me apaixonei. A história é show, a drama super casa, e os atores são tão incríveis que você não consegue falar que um deles é um.

 


Midge, uma jovem casada, no auge dos anos 50, se vê na pior da situações da época: traída pelo marido, com dois filhos, sem ter como se sustentar. Ela viveu a vida toda como mandava a sociedade, dedicada esposa, corpo perfeito, criava os filhos e cuidava da casa lindamente. Mas quando a sua vida vira do avesso, Midge vê que também é o momento dela mudar, e tomar as rédeas da própria vida.

 


Ela então, após uma baita bebedeira, vai a um bar, e sobe ao palco. Começa a conta de sua vida e de sua história, e vê que as pessoas riem disso. E não só ela percebe, como também Susie, uma funcionária do bar, que vê a oportunidade perfeita de arrecadar uma grana virando empresária dessa nova pupila.

 


Midge rema contra tudo: uma mulher num bar, trabalhando a noite, falando palavrão, jogando a real e falando de assuntos tabus para elas, mas para homens não. Ela vai ganhando espaço, começa a ser chamada para as mais diversas apresentações e também sai em turnê, abrindo shows para um músico sucesso da época.

 


Você torce por Midge o tempo todo. Que ela se dê bem mesmo. Que seja feliz em tudo, trabalhando, amando e vivendo. Ela em cena te prende muito, você não consegue tirar os olhos dela. É do tipo de personagem que você quer ser amiga.

 

 

 

E as relações com os demais personagens são fabulosas. Midge com Su, Os pais dela, Ela e Joe, seu ex marido. Que sim, isso eu achei demais. Eles mostram que mesmo depois de uma separação, o casal pode sim, continuar amigo.

A série tem até a 3ª temporada na Amazon. As gravações foram paradas por conta da Pandemia, mas creio que em breve a história continuará. E eu estou mega, mega ansiosa.

Se você quer uma série leve, mas ao mesmo tempo, com um quê de drama, assista Mrs Maisel. Você se apaixonará por ela. Tenho certeza!

Classificação Seriática: ♥♥♥♥♥

segunda-feira, 29 de março de 2021

Pare, repense, almeje!

Nossa cabeça é uma máquina, que não desliga, não para. Nem quando dormimos. Pensamos, mentalizamos, sonhamos. Tentamos organizar pensamentos e memórias por pastas catalogadas. Mas tem horas que algumas pastas viram uma bagunça. Algumas são descartadas de vez. Outras apenas relembradas, outras guardadas novamente, para que no futuro sempre possamos olhar mais uma vez.
No meio do caminho, vamos deixando alguns pensamentos pra trás. Deixamos muitas vezes de acreditar. De crer que podemos fazer o que queremos. Que o nosso futuro não precisa ter apenas uma linha. Ele pode ter várias, e elas podem se ligar e tudo ficar bem.
Acabamos esquecendo momentos felizes, boas memórias e fatos que nos fizeram ter os melhores sorrisos, as melhores lágrimas de alegria, as melhores sensações. Quantos desses momentos acabamos guardando no fundo da nossa mente, e que por vezes, demoram anos pra retornar a nossa memória. Mas quando retornam, trazem um sorriso ao rosto, um brilho no olhar, uma palpitação boa ao coração.
E vamos vivendo. Dia a dia. Função pós função. E acabamos virando robôs, que respondem com rispidez, não aceitam elogiam, e mendigam atenção. Vamos vivendo do jeito que dá. E se algo vem do coração de outra pessoa, as vezes rejeitamos tão rápido quanto rejeitamos uma ligação de telemarketing. E não percebemos que deixamos mais uma vez um bom momento escapar.
Onde quero chegar com tudo isso? Ainda não sei. Minhas palavras saem e se misturam. Formam textos, crônicas e desabafos que muitas vezes servem mais para mim mesma, do que para os outros. Como se fosse uma outra Eu querendo me dizer como agir, como sentir, como fazer. 
Apenas pare um pouco hoje. Encontre seu eixo novamente. Respire. Organize sua mente. A vida não tá fácil. Eu sei que não! Tente reorganizar seu planos e sonhos. Revisite aqueles momentos felizes que teve, e procure algo que te faça sentir isso novamente. Não precisa realizar agora. Mas almeje. 
E esteja aberto a receber carinho, amor e atenção das pessoas. Principalmente as mais próximas a você. A vida tem escapado de nossas mãos, não sabemos quando poderemos dizer Eu te amo de novo. Não deixe que o seu mau humor, sua raiva, sua frustração machuquem aqueles que mais se importam contigo.

(Acervo Pessoal - Novembro/2020)

segunda-feira, 22 de março de 2021

Andei lendo: O ódio que você semeia - Angie Thomas

 

Eu tava doida pra vir aqui falar desse livro! É um dos meus favoritos, e quero reler em breve, pra aprender mais e absorver mais.

Eu vi na verdade o filme primeiro e me encantei com a história e os personagens. Me impactou e já me deixou curiosa. Li no Kindle, e foi uma leitura que fluiu mega bem.

Starr é uma jovem negra, que mora numa periferia, porém seus pais tem uma boa condição financeira, então mandam ela e seus irmãos para estudarem na parte nobre da cidade. O que faz com que Star viva em dois mundo, e não queira que esses mundos colidam.

 


Numa noite, Starr e sua amiga vão a uma festa em seu bairro e seu amigo de infância Khalil aparece na festa. Porém diante de uma denúncia a festa é parada e Starr foge com Khalil. Ela aprendeu desde pequena como um negro deve se portar diante da policia. Sem movimentos bruscos, deixar as mãos à mostra, não responder grosseiramente. Porém, infelizmente Khalil não conhece esses ensinamentos e por conta de um mau entendido, o policial que os aborda atira em Khalil sem nem pensar.

 


E daí em diante a luta da jovem protagonista começa. Ela precisa provar que Khalil não foi culpado, que foi um erro, e que a culpa não é dele, apenas por ser negro. O ódio foi semeado e Starr começa a lutar de todas as formas contra esse sistema que faz com que eles sejam os errados.

 


É um livro que te mostra muito sobre racismo, sobre preconceito, sobre lutas pela igualdade, sobre família, sobre amizades perdidas por conta de briga entre policiais. Um livro que te faz segurar o fôlego muitas vezes, te faz pensar em que pontos você vem errando na sociedade, e em quantas Starr's e Khalil's podemos conhecer na vida.

 


Algumas frases:

'Com a primavera, vem o amor!'

'Não se pode dedurar quando não se sabe de nada.'

 




'Isso quer dizer que o ódio  que a sociedade nos dá quando somos pequenos morde a bunda dela quando crescemos e ficamos doidos. Entendeu?'

'A única coisa pior do que pais superprotetores são irmãos mais velhos superprotetores.'

'Algo pelo qual viver, algo pelo qual morrer.'

 


 
'Deus deu um cérebro a você. Você não precisa do deles!'

'As despedidas doem mais quando a pessoa já partiu...'

'Proteja-os, afaste-os das coisas ruins e os ajude a reconhecer as cobras dentre os amigos'

'Agora esta é uma história, tudo sobre como, minha vida foi invertida, virou de cabeça pra baixo. E eu gostaria de tomar um minuto apenas, sentar ali, eu vou te dizer, como eu  me tornei o Príncipe de cidade chamada Bel-air.'

'Quando se vê o quanto uma pessoa está fragilizada, é o mesmo que vê-la nua, e não tem como olhar para ela do mesmo jeito.'

'Mas mamãe se cansou da forma como as pessoas aqui agem como se a merda delas não fedesse.'

'Homens não ligam para o que os outros pensam'

'Mas as vezes o certo não é suficiente, né?'

'As vezes você pode fazer tudo certo, e mesmo assim, as coisas dão errado. O importante é nunca parar de fazer o certo.

'Então, o sistema ainda está semeando ódio, e todo mundo ainda estáse fodend*.'

'Quem eu digo que você tem que temer - Ninguém além de Deus'

'Se bebes contam como humanos quando são pequenos, legumes contam como legumes quando são pequenos.'

'Fé não é só acreditar mas dar passos na direção da crença.'

'Nós deixamos as pessoas dizerem coisas e elas dizem tanto que se torna uma coisa natural para elas e normal para nós. Qual é o sentido de ter voz se você vai ficar em silêncio nos momentos que não deve ser.'

'Logo cedo eu aprendi que as pessoas cometem erros, e que você tem que decidir se os erros, são maiores do que seu amor por elas.'

'A melhor forma de perder o tesão na hora? Seu irmão aparecer!'

'Mas percebo que ser real não tem nada a ver com o lugar onde você mora. A coisa mais real que posso fazer é proteger minha família.'

'Algumas coisas são mais importantes do que outras.'

'Ter coragem não quer dizer que você não esteja com medo Starr - diz ela - Quer dizer que você segue em frente apesar de estar com medo.'

Classificação Literária: ♥♥♥♥♥